Maranhão participa do Fórum de Investimentos Brasil 2022

15/06/2022

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), participa, até esta quarta-feira (15), do Fórum de Investimentos Brasil 2022 (FIB 2022). O evento, que é promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), reúne potenciais investidores e entidades de diversos segmentos de forma híbrida, uma grande oportunidade de abrir portas para novos negócios em solo brasileiro.

O Maranhão participa do fórum com um estande virtual, onde recebe visitantes do mundo inteiro e mostra as potencialidades do estado, a fim de prospectar novos investimentos.

Segundo o secretário de Estado da Indústria e Comércio, Cassiano Pereira Júnior, o estado tem se tornado uma potencialidade ao longo dos anos. “O Maranhão já possui grandes empresas, que confiaram no potencial do estado e que são espelho para novas empresas que queiram investir aqui. Além disso, nosso estado é, geograficamente, privilegiado em localização, o que possibilita, por exemplo, escoar produções com fluidez, fora as belezas naturais que temos. Todas estas características são demonstradas no estande virtual e essa vitrine tem sido bastante visitada”, ressalta.

O secretário adjunto de Indústria, Comércio e Serviços, Marco Moura, que representa o Governo do Estado de forma presencial no evento, comenta sobre a oportunidade de conhecer de perto as potencialidades globais. “Participar do Fórum de Investimentos permite ao Governo do Maranhão obter informações quanto às tendências globais, de modo a dar não só continuidade, mas, também, de ampliar a estratégia de atração de investimentos e geração de desenvolvimento”, frisou Moura.

Seinc no FIB 2022

O estande virtual do Governo do Estado no Fórum de Investimentos Brasil 2022 conta com a presença on-line da equipe da Seinc, que nos dois dias de evento dará suporte a quem deseja conhecer mais sobre as potencialidades do estado.

Esta é a 5ª edição do evento, o maior da América Latina no segmento. O fórum tem, ainda, realização do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Governo Federal.